WOODEN SHJIPS (01)


Tenho de pedir, publicamente, (como se alguém visse este blogue), desculpa ao Astro Kid. A história é a seguinte: Ontem, Sábado, 08.XI.2008, fui jantar a casa de uma amiga. Um excelente caril, uma garrafa de vinho maduro branco -12%- um copo de Amêndoa Amarga com Limão, o estupor do DVD "Le dinner de Cons" que não funcionava e o desejo de não ficar em casa, levou à decisão, sensata, de sair. Pega no carro, coloca o CD do Tommy Guerrero no leitor e cá vamos nos com o "Soul Miner" aos berros. Conseguimos estacionar a "biatura" ao lado do Quiosque Chinês. Saímos, indecisos sobre que direcção tomar. Rosa Escuro, Mutantes, Piolho, Lusitano ou Café Ceuta eram tudo possibilidades. A gaija lá me convenceu a tomar um café no Armazém dos Chás. Segundo ela, tínhamos de ir cumprimentar a Sofia. Quem sou eu para discutir com ela, e muito menos recusar ir cumprimentar a Sofia. Aliás, recomendo que vão ao Armazém dos Chás cumprimentar a Sofia. Já à porta do "Armazém dos Chás", arrebitado pelo frio, e enquanto olhava para o edifico brutal que é a antiga Fabrica de Chocolates da Regina, perguntei "Oh gaija?, "adonde bamos? Esta na altura da meia de leite e da tosta mista!" Do outro lado responde ela, "Sim senhor, tu mandas. Vamos ao Piolho". E lá fomos nos, duas almas perdidas, por José Falcão, em direcção à Faculdade de Ciências e ao Piolho. A Ké vira-se para mim e pergunta, "conheces o Sr. Melo?". "O Sr. Melo ??? O Sr. Melo ??? Mas é claro que ... NÂO conheço o Sr. Melo". Sou um inculto. O Sr. Melo é o orgulhoso dono de uma tasca, desculpe, Estabelecimento Comercial de Restauração e Bebidas, que fica nas traseiras o Lumiere, ao lado do Teatro Carlos Alberto, conhecido por servir uma "Receita" de vinho verde, açúcar e cerveja. Beber aquilo lembrou me o meu avó. Sentado no final da sua mesa de mármore, com vista para o quintal, com uma "Receita" de meio litro e um "Pastelão" de ovos e chouriço de colorau. O Sr. Melo, e a sua esposa, conhecidos de longa data da Ké e do seu amigo Luís Fundo, são afáveis e simpáticos. Tendo deixado a promessa de ir lá jantar um dia. Lã se mandou abaixo uma jarra, PEQUENINA, de receita e toca andar para o Piolho. Nada de especial, o habitual "crowd" universitário/menos de 27 anos de idade e com meia dúzia de caras conhecidas. 

Sem comentários: