CABEÇA DE MARTELO - HARDCLUB - 24.01.2014

No próximo dia 24.01.2014, os Cabeça de Martelo fazem 18 anos e festejam com amigos na apresentação de dois CD's no HardClub no Porto. Deixo aqui um texto, escrito originalmente em Fevereiro de 2010, aquando da participação deles no Festival "Em cima do Joelho" em Aveiro: Com quase 15 anos de existência, os Cabeça de Martelo (C.D.M) são, talvez, das mais antigas bandas de Punk Hardcore do Distrito de Aveiro e umas das mais consistentes do país. Pontuam a sua existência por uma demo gravada em 1999, “Sit down Boo Boo Sit … Good Cop”, aparições em colectâneas e uma lista de concertos admirável. Mercê da vontade férrea e resistência do único dos seus membros fundadores, Beeroff na Guitarra, juntamente com Speedy na Voz, Johnny Disgrace no Baixo e Butcher na Bateria, encontraram alguma estabilidade nos últimos dois anos e, neste momento, têm uma das formações mais consistentes e poderosas de sempre. È ao vivo que se consegue entender o crescente culto e legião de fãs a volta dos C.D.M. A contínua abnegação com que se entregam, em sucessivos concertos gratuitos, a favor de causas tão diversas como os Direitos dos Animais, Igualdade de Género, Contra a Violência Doméstica, e a atitude de militância Punk, traduz-se numa muralha de som brutal e capaz de acordar os mais resignados .Espera-se que finalmente este ano gravem um novo álbum. Outros projectos associados aos elementos da banda: Beeroff: Guitarrista de “UM TRINCO NO MAMILO” e “PEVIDES DE CABAÇA”); Johnny Disgrace: Guitarrista de “BLOODY DISGRACE”; Butcher: Baterista dos “AFTERHATE” e ex -“DASH”. Este Sábado, 27 de Fevereiro de 2010, tocaram num concerto de beneficência ao único festival punk do pais o “Em cima do joelho”. Partilharam o chão molhado, o equipamento, a cerveja e as bifanas (cozinhadas num barril a lenha) com os Bloody Disgrace, Motim e Estado de Sitio. Passava pouco das 18h (já depois da actuação dos Bloody Disgrace e dos Motim) quando Butcher começa o teste de som (poliu os pratos, esticou as peles, ajustou o tapete e limpou o pó das baquetas). A assistência junta-se e nota-se nervosa. Ia começar a primeira sessão de mosh do evento. O leitor de Cd está ligado mas é uma vigorosa investida rítmica, de bateria e baixo, que mexe os corpos da assistência. O som de Guitarra é elevado ao máximo possível e junta-se ao turbilhão que, entre outras, vai descarregar temas como “Worms”, “Jesus G.C”, “Play it Loud” e “Can´t Close my eyes”."

Sem comentários: