GUSTAV DORÉ

Edgar Allan Poe, The Raven, ilustrado por Paul Gustav Doré e aqui traduzido por Fernando Pessoa: "Como, a tremer frio e frouxo, cada reposteiro roxo | Me incutia, urdia estranhos terrores nunca antes tais! | Mas, a mim mesmo infundido força, eu ia repetindo | É uma visita pedindo entrada aqui em meus umbrais | Uma visita tardia pede entrada em meus umbrais"

1 comentário:

Cesar Morais disse...

Belas imagens do G. Doré!

Parabéns

Cesar Morais