CONJUNTO OLIVEIRA MUGE - A VERDADEIRA HISTÓRIA DA “MÃE” – PARTE II

Em Moçambique, fez parte de duas edições da Importadora, no EP On the Road with Oliveira Muge, de 1966 (AIL 2) e enquanto Single, de 1968, (AIL 50). Na África de Sul, na edição da EMI/Parlaphone, do EP On the Road with Oliveira Muge, em 1966 (JGEP 120008).
Esta música irá ser incluída em mais duas edições, em Portugal e em Angola, da responsabilidade da Valentim de Carvalho (VC).
Em 1968, directamente pela VC (LMEP 1331) - a qual faremos directa referência na falta de outra indicação - e, em 1970, pela sua subsidiária, N´Gola (NGAE 501).
A música irá ser incluída em diversas colectâneas, foi gravada e cantada por diversos artistas, a título meramente de exemplo, Victor Gomes, os Sósias, Marante, Os Pérolas, Sérgio Wonder e incluída em antologias poéticas sobre a Guerra Colonial.
Logo após terem voltado de Portugal, em 1969, José Muge responde (apenas com base em dados oficiais da Importadora) à pergunta da imprensa moçambicana sobre quantos discos foram vendidos com esta música: “É difícil fazer uma estimativa correcta. No entanto, e segundo um inquérito ultimamente celebrado em Moçambique, sabe-se que só em Lourenço Marques foram vendidos mais de cinco mil discos, tendo o resto da província adquirido mais de três mil. Temos ainda a consoladora certeza de que tem sido verdadeiramente impressionante a sua aceitação na Metrópole, Angola e Africa do Sul para onde foram enviadas mais reproduções…”.
A vinda de José Muge para Portugal, em 1976, a sua entrada no universo da comercialização e distribuição discográfica em Portugal, a descoberta de sucessivas edições, e utilizações, da música em diversas colectâneas, desconhecidas pelo Conjunto podem ter sido responsáveis, segundo ele, pelo fabrico de mais de 30.000 unidades.
Estimativa essa que poderá ter algum suporte se atendermos ao texto, escrito em 2000, e a propósito do livro Marcas da Guerra Colonial de Jorge Ribeiro, no Jornal de Noticias, de 12 de Julho: “… presumivelmente será “A Mãe”, na realidade um dos maiores sucessos na história do comércio discográfico dos anos 60 em Portugal… Canção simples, composta e interpretada de forma tocante, a canção “A Mãe”, escrita por António Policarpo de Oliveira Costa e gravada pelo Conjunto Oliveira Muge… comporta apenas dez versos e segue a tónica comum a quase todas as canções deste género: saudades da mãe e promessa de voltar. Para se aquilatar da dimensão do êxito alcançado por esta composição, deve dizer-se que, no mês em que foi editado, o disco superou em vendas os títulos do momento de Adamo, Beatles, Tom Jones, Cliff Richard (nesse mês no Euro festival) e até os “Caracóis” de Amália Rodrigues…”. 
A edição da VC terá tornado a música, por um lado, num sucesso comercial (sem retorno para os membros do Conjunto) mas, por outro, em algo incómodo para o regime então em vigor.

Esta edição tinha capa, alinhamento de músicas e denominação diferente do original. Agora já não era On the Road With Oliveira Muge mas sim A Mãe

Sem comentários: